Antiga Fazenda São João na zona rural de Mossoró-RN


 Casa que pertencia ao antigo dono “Seu João”

Fiquei impressionado com o imóvel e, resolvi estacionar o veículo nas imediações para pedir informações da referida casa. No local se encontrava um senhor que estava enchendo com água alguns tonéis. Ele me relatou que desde criança que mora na comunidade.

Me apresentei-me e pedir algumas informações da referida fazenda, a casa e o poço. Ele me citou que essa casa pertenceu há um antigo fazendeiro, respeitosamente chamado pelos seus trabalhadores e moradores de Seu João. Segundo ele o seu João era proprietário de muitos hectares de terras nas redondezas e a casa era a sede da fazenda. No determinado momento de sua vida, seu João se encontrando muito enfermo, teve que se desfazer da fazenda para realizar tratamentos de saúde, que na época era muito caro e com o dinheiro que possuía da exploração da terra, não dava pra custear suas despesas. Segundo informações colhidas do senhor, o seu João como todos o chamavam, foi obrigado a se desfazer da fazenda para começar a realizar seus tratamentos de saúde.

Vendeu a fazenda ao médico Pediatra Sr. Tarcísio de Vasconcelos Maia, natural de Brejo do Cruz-PB, localizado na microrregião de Catolé do Rocha-PB, nascido em 26 de agosto de 1916. Pertencia a famílias de grande influência política e econômica no estado da Paraíba, com origens no sertão paraibano e no Rio Grande do Norte. Também tinha parentesco com outra família importante, com raízes em Sousa-PB, os Mariz.

Tarcísio de Vasconcelos Maia

Ocupou a Secretaria de Educação no governo Dinarte Mariz (1955-1960), elegendo-se Deputado Federal para o período de 1959-1963. Como deputado suplente, ocupou o cargo em curto período de 1957 e algumas vezes entre 1963 e 1965, sempre pela UDN.

Faleceu no mês de outubro de 1988, no Rio de Janeiro. Após seu falecimento, seus filhos ficaram responsáveis para administrar a fazenda São João e os muitos hectares de terras.

No interior de um dos cômodos da velha casa, existem diversos livros didáticos de autoria de vários autores esquecidos pelo povo da comunidade. O senhor me informou que atualmente a casa é utilizada para reuniões mensais entre o INCRA e a comunidade local.

Próximo do antigo casarão da fazenda São João, existe um poço datado do ano de 1932, com as iniciais I.F.O.C.S (Inspetoria Federal de Obras Contra a Seca), órgão integrante do Ministério da Viação e Obras Públicas, diretamente subordinado ao Ministro de Estado. Com a atualização do novo decreto, Art. 2º, da Lei de nº 175, de 7 de janeiro de 1936, passa a ser chamado D.N.O.C.S (Departamento Nacional de Obras Contra Secas.

 POÇO ALTO DO VALDEMAR

A finalidade desse órgão é a realização de todas as obras destinadas a prevenir e atenuar os efeitos das secas nas regiões consideradas críticas do nordeste.

No ano de 2004, foi publicado no Diário Oficial Decreto Presidencial que declara de interesse social para fins de reforma agrária as três fazendas do complexo da Fazenda São João (São João, Riacho Grande/São Pedro e Alagoinha), de propriedade dos descendentes do Deputado citado acima. Ver nota abaixo publicada em 04 de março de 2004 no jornal O Mossoroense.

"Autorizada a desapropriação de três fazendas do complexo São João.

Publicado no Diário Oficial de ontem o Decreto Presidencial que declara de interesse social para fins de reforma agrária as três fazendas do complexo São João (São João, Riacho Grande/São Pedro e Alagoinha), de propriedade da família do senador José Agripino (PFL/RN). Em linhas gerais, significa dizer que a partir da publicação do decreto o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) fica autorizado a promover a desapropriação dos três imóveis rurais.

Serão desapropriados cerca de 3,9 mil hectares de terra de boa qualidade, localizada próxima a um dos maiores mercados consumidores do Estado, que é Mossoró. Dos três imóveis citados o maior é a fazenda São João, com aproximadamente 2,3 mil hectares. O complexo ainda é formado pelas fazendas Riacho Grande/São Pedro, 212 hectares, e Alagoinha, que tem 1.464,06 hectares.

A desapropriação do complexo São João permitirá ao Incra assentar ainda este ano cerca de 300 famílias naquele imóvel. Somando as 100 famílias assentadas em Mossoró em 2003 e as mil famílias que serão beneficiárias do assentamento Eldorado dos Carajás II (Maisa), o instituto deverá assentar até o final do ano cerca de 1.400 famílias na região de Mossoró. Este número corresponde a quase totalidade das famílias assentadas pelo Incra nos últimos 20 anos no município, que foi de 1.600 famílias".

QUADRO DEMONSTRATIVO
IMÓVEL  ÁREA (ha)   FAMÍLIAS BENEFICIADAS

São João     2.293,30          190
São Pedro   212,50               30
Alagoinha   1.446.06            80

Segundo me foi relatado pelo senhor que é antigo morador do assentamento a prioridade na hora da divisão e distribuição das terras foram para os trabalhadores que trabalhavam desde a época do primeiro proprietário. Depois seria distribuído para os trabalhadores que não trabalharam na fazenda e que faziam parte do MST. Com essa atitude os antigos trabalhadores da fazenda não ficariam desamparados.

Conclusão

Apesar de não trafegar em todas as áreas do assentamento Nova Esperança (antiga fazenda São João), notei que em algumas comunidades dentro do assentamento, há várias irrigações e plantações de diversos tipos.

Falei para o senhor que me recepcionou na casa que os livros que se encontram abandonados no interior de uns dos cômodos do casarão, são de suma importância para as crianças do assentamento, como forma de estimular a leitura. Falta o apoio dos moradores da comunidade para limpar os livros e guardar em um local que o mantenha em um bom estado de conservação.

De acordo com o senhor, a casa é usada pelo INCRA uma vez ao mês para reuniões com os moradores. Sugerir que ele fala-se com o líder da comunidade e reforçar-se a possibilidade de a casa ser usada pelas crianças para leitura de livros juntamente com um responsável (professor) durante o período que não houvesse reunião. Com essa atitude iria incentivá-las a leitura e com certeza ajudaria e muito na educação e no futuro dessas crianças.

Extraído do blog do Neto
http://afnneto.blogspot.com.br/



Comentários