sábado, 2 de novembro de 2013

AUDIÊNCIA PÚBLICA DE ECONOMIA É PROMOVIDA EM CEARÁ-MIRIM



A Câmara Municipal promoveu na última quinta-feira (31), uma audiência pública sobre a “Ressuscitação da Economia do Município de Ceará-Mirim", proposta pelo vereador Franklin Marinho Júnior (DEM), com o objetivo de contribuir no desenvolvimento econômico da cidade. Estiveram presentes como expositores da temática requerida, o empresário Abelírio Vasconcelos da Rocha (Bira Rocha) e ex-vereador Franklin Marinho Barbosa de Queiróz. Além dos vereadores da casa, autoridades do poder executivo municipal também fizeram o uso da tribuna para falar da realidade socioeconômica e política do município.

Representando o prefeito Antônio Peixoto, o assessor especial do gabinete, Jeorge Ferreira participou da audiência, assim como o secretário de agricultura Francisco Navegantes e assessores do governo municipal. Na solenidade de abertura, o vereador Franklin Marinho Júnior ressaltou os potenciais de Ceará-Mirim e pólos de desenvolvimento visando discutir diretrizes na busca de encontrar soluções para fomentar a economia cearamirinense. Sendo assim sugeriu um fórum de discussão contínuo sobre o tema da audiência. 

O ex-vereador Franklin Marinho de Queiróz também apresentou uma das suas sugestões. “A nossa vocação é a cultura canavieira. Nosso vale é promissor e a cana resiste ao tempo. Se a Uzina voltar à moer pode ser uma indústria mãe em nossa cidade. Pode até vender energia própria para COSERN”, sugeriu. “Senhoras e senhores vereadores venho aqui pedir sentimentalmente para ver a minha terra alavancar. O nosso desenvolvimento tem que existir. A liderança política não é aquela que dita, mas a que interpreta os sentimentos e anseios da população”, declarou emocionado. 

“Minha origem é na cana de açúcar. Me criei na cana de açúcar. Eu gosto do cheiro da palha da cana”, afirmou Bira Rocha, ao iniciar sua exposição sobre o tema proposto. No entanto, apresentou outras potencialidades para o desenvolvimento econômico de Ceará-Mirim. Destacou a energia eólica, o turismo e os serviços, assim como os princípios básicos da diversificação das produções econômicas do município. 

Bira Rocha sugeriu a utilização do Rio Ceará-Mirim para criação de viveiros de camarão. E entre as principais sugestões para alavancar a economia da cidade destacou a elaboração de um novo plano diretor, que além de delimitar e normatizar as áreas residenciais, contemple também a definição de áreas para instalações de empresas, indústrias e de serviços. Recomendou ao prefeito que contrate uma consultoria, com uma equipe técnica que faça um estudo e viabilize um pólo de desenvolvimento industrial. 

“A Prefeitura de Ceará-Mirim oferece total incentivo fiscal para implantação de um distrito industrial. Mas é preciso uma logística para os empresários implantar suas indústrias na cidade. E isso não depende somente da prefeitura. A duplicação da BR 406 até Ceará-Mirim vai viabilizar a vinda de indústrias para o município. E esse foi um pleito feito a Presidente da República. A realização dessa obra vai atrair investidores”, afirmou o vereador Clécio Júnior.

O assessor especial do gabinete, Jeorge Ferreira falou da lei de incentivo de um pólo de desenvolvimento e disse que é preciso montar uma estrutura logística de mercado na produção comercial de Ceará-Mirim. Apresentou três fatores que são essenciais ao desenvolvimento econômico da cidade. Segurança jurídica, logística de mercado e qualificação para os cearamirinenses. 

“Sou um defensor que se crie um pólo de desenvolvimento industrial, mas temos que desenvolver o que já se tem criado no setor primário”, afirmou o vereador Franklin Marinho Júnior. Ressaltou que precisa ser mais desenvolvida a produção leiteira, através do setor agropecuário, a potencialidade agrícola, assim como a exploração das pedreiras na comunidade de Primeira Lagoa. Também citou a construção civil, energia eólica, o desenvolvimento da cultura canavieira, turismo, gastronomia, produção de artesanato, exploração de minérios, como o de diatomita; exploração de jazidas de areia para produção de argamassa; produção de farinha na comunidade de Ponta do Mato e fruticultura nos assentamentos e comunidades rurais.

Além das potencialidades apresentadas destacou ainda a construção de um pólo de confecções e um pólo de pesca nas praias e lagoas do interior. Visando desenvolver a agricultura irrigada nas 40 lagoas e 3 grandes vales pertencentes a terra dos verdes canaviais. “Ceará-Mirim cresce com desenvolvimento desordenado e sem sustentabilidade”, enfatizou o vereador proponente da audiência. 

“O empreendedorismo me encanta, desde que seja solidário e sustentável. Trabalhamos os serviços de inspeção para produção animal, na realização de um zoneamento. E também na produção vegetal. Estamos elaborando uma minuta de desenvolvimento solidário, pois o principal potencial de Ceará-Mirim é a agricultura”, informou o secretário municipal de agricultura, Francisco Navegantes. 

O referido secretário disse ainda, que a agricultura pode contribuir na economia cearamirinense através de uma produção associada ao turismo. “Precisamos focar o turismo rural, construir mais assentamentos e potencializar a fruticultura, principalmente a cajucultura”, ressaltou Navegantes. “Esse vale nos dá as condições necessárias para produção agrícola. Temos que valorizar o feijão, a batata, macaxeira, a agricultura local”, afirmou o participante da galeria, Cristovão Nobre. 

“Nessa terra tudo dá, como dizia Pero Vaz de Caminha. Temos muitos potenciais, uma diversidade de produções econômicas em nosso município, que precisam ser mais exploradas”, destacou o vereador Renato Martins, presidente da Câmara Municipal de Ceará-Mirim. “ Essa é uma iniciativa da casa, de grande importância. Estamos cumprindo com nosso papel, promovendo uma discussão salutar na busca de trazer o progresso para Ceará-Mirim", conclui Renato Martins, no encerramento da audiência pública de economia.

Jornalista Daiana Brandão 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores