TRILHA NO MUSEU EM CEARÁ-MIRIM

TRILHA NO MUSEU EM CEARÁ-MIRIM

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

CENTRO EDUCACIONAL MARISTELLA DE NATAL

CONFIRA COMO FOI A VISITA DA CENTRO EDUCACIONAL MARISTELLA DE NATAL A CEARÁ-MIRIM, AULA DE CAMPO FOI REALIZADA POR INTERMEDIO DA AGÊNCIA DE VIAGENS Mandacaru Viagens E Turismo NA OCASIÃO VISITAMOS O CENTRO HISTÓRICO DE CEARÁ-MIRIM E O ROTEIRO DOS ENGENHOS ONDE TIVEMOS A DEGUSTAÇÃO DE CALDO DE CANA COM O PÃO DOCE DO BARÃO.. AGRADEÇO A TODOS OS PROFESSORES DA INSTITUIÇÃO BEM COMO A ROBERTA DA AGÊNCIA MANDACARÚ E  A TODOS OS ALUNOS QUE PARTICIPARAM DA AULA DE CAMPO COM O BARÃO E COM A BARONESA.

 
RECEPÇÃO NO PALÁCIO ANTUNES

 


 

PELAS RUAS HISTÓRICAS DE CEARÁ-MIRIM 
 

NA IGREJA MATRIZ
 

 

NO ENGENHO MUCURIPE

 
BARÃO MOSTRA O PROCESSO DA PRODUÇÃO DO ENGENHO 
CONATAÇÃO DE LENDAS NA CASA GRANDE DO ENGENHO GUAPORÉ
 

MOMENTO REAL 
 


 

 

______________BARÃO DE CEARÁ-MIRIM____________



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A ORIGEM DA FAMÍLIA ROSA


Brasão da Família Rosa

O sobrenome Rosa é comum em quase todos os países da Europa, tendo variações na Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Espanha entre outros, sendo as mais comuns Roze, Larose, Roz, Roos, Rosen e Roza, sua origem é a palavra em latim rosa, que é o nome de uma das flores mais conhecidas no mundo.



O sobrenome foi adotado por algumas famílias por causa do nome próprio Rosa, em alguns lugares da Europa os homens de pele rosada levavam este apelido, também famílias que usavam a rosa como símbolo adotaram o sobrenome, na Idade Média a rosa era o símbolo da Virgem Maria, por isso a sua popularidade,
 na Idade Média também era tradição brisurar as armas dos filhos com rosas para indicar que estes não eram os primogênitos, em geral era o sétimo filho que levava o símbolo da rosa. Famílias judias da Europa Central e Oriental adotaram o sobrenome Royz, uma variação do alemão Rosen.

Acima o brasão da família Rosa da Espanha, e ao lado o brasão da família Rose da França.

A ORIGEM DAS FAMÍLIAS MOREIRA E MORAIS




O sobrenome Moreira tem origem no nome de uma árvore (também conhecida como amoreira), acredita-se que esta árvore era muito comum em Portugal durante a Idade Média, por isso houve o usodo nome na nomenclatura de vários lugares em Portugal, entre estes está à freguesia de Moreira no conselho de Maia, citada desde o século X. Assim sendo o sobrenome Moreira é de origem topográfica, leveva o apelido aqueles que procediam de uma região chamada de Moreira, e estes locais por sua vez recebiam este nome por causa das moreiras, além de Portugal existem famílias Moreira na Espanha e na Itália.




O sobrenome Morais ou sua comum variação Moraes, também tem relação com a mesma árvore, a moreira, locais com muitas moreiras recebiam o nome de Morais, ou em espanhol, Morales, dessa forma aquele que vinha de lugares com estes nomes os adotaram, um destes lugares é a freguesia de Morais da antiga província de Trás-os-Montes, hoje no conselho de Macedo de Cavaleiros.

PESQUISA E TEXTO - brasaodefamilia.blogspot.com.br

A ORIGEM DA FAMÍLIA SANTANA


O sobrenome Santana, e suas variações Santanna, Sant’Anna entre outros, é uma referência a Santa Ana, que segundo o evangelho apócrifo de Tiago, era a mãe da Virgem e avó de Jesus, o nome Ana vem da palavra hebraica “Hannah”, que significa graça, dádiva ou bênção, dessa forma o sobrenome Santana significa bênção santa ou o portador da bênção santa.
O sobrenome não tem apenas uma origem, isso porque existem várias famílias Santana, principalmente naEspanha, Itália e Portugal, algumas surgiram de forma toponímia em referência a lugares que tinham o nome Santana, algumas pessoas também assumiram o apelido por terem nascido no dia da santa, no mês de Julho, o que era um costume muito comum há alguns séculos, inclusive muitas famílias com nomes de santos tiveram essa mesma origem.
No Brasil existe esta diversidade de origens do sobrenome Santana, geralmente as variações Sant’ Ana ou Sant’Anna são de origem italiana.
Ao lado o brasão do armorial português, com um campo azul, duas pombas de prata e uma estrela de prata; abaixo o brasão espanhol, com o fundo dourado e uma macieira ao centro; e o brasão italiano, com um campo azul, uma rosa vermelha e dois losangulos de prata.
PESQUISA E TEXTO -   brasaodefamilia.blogspot.com.br

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

A ORIGEM DA FAMÍLIA PAIVA

A PEDIDO DA MINHA AMIGA E TURISMÓLOGA ELAINE DE PAIVA LEITE, CONHEÇAM A ORIGEM E HISTÓRIA DA FAMÍLIA PAIVA. 


HISTÓRIA DO SOBRENOME PAIVA (do The Historical Research Center)
Os antecessores dos atuais portadores do ilustre sobrenome Paiva, que viveram na Península Ibérica durante o milênio que antecedeu o nascimento de Cristo, eram de origem céltica e conhecidos como lusitanos. Após uma fogosa batalha na qual os valentes portadores do sobrenome Paiva tiveram a oportunidade de participar, sucumbiram ante os romanos no ano de 140 A.C. e famílias, tais como os Paiva, encontraram-se sob seu domínio até o século V da era cristã. Os distintos portadores do sobrenome Paiva, os quais viveram ou nos arredores ou em Olísipo residiram, na realidade, no lugar que se converteu em Lisboa, capital de Portugal. Se crê tenha sido fundada pelos fenícios no ano de 1200 A.C. e seu nome original era Olísipo, quiçá derivado dos vocábulos fenícios "allis ubbo", que significa "pequeno porto encantador", ou da lenda que se conta que o fundador desta cidade foi Ulisses. Qualquer que tenha sido sua origem, sabe-se que esta área esteve debaixo do domínio romano deste 205 A.C. até o ano 409 de nossa era. Os membros da família Paiva que viveram nessa região durante o reinado de Júlio César viram tal assentamento desenvolver-se ao nível de município, com o nome de "Felicita Julia". Depois da queda do império romano, os membros da família Paiva que viveram no norte de Portugal viram como seu território foi ocupado pelos alemães chamados os suévicos, que por sua vez foram dominados pelos visigodos no ano de 469.
Os portadores do nome de família Paiva não poderiam imaginar que, pelo ano 711, os muçulmanos da África do norte conquistariam a maior parte da península. Os membros da família Paiva que foram suficientemente afortunados de viver no norte de Portugal, encontraram-se no que se chamava de "Condado de Portugal", única região que não fora conquistada pelos muçulmanos. Essa região serviu como base para a reconquista cristã do resto do país, uma reconquista que, sem dúvida, foi apoiada pelos patrióticos membros da família Paiva. Lisboa foi conquistada pelos muçulmanos no século VIII e foi sob seu domínio que a cidade ficou conhecida como variações de Lisboa, Luzbona, Lixbuna, Ulixbone e Alissíbona. Alguns especialistas sustentam que os muçulmanos tomaram este nome de um conquistado castelo romano, mas os historiadores dessa cidade sugerem que derive do português "Água boa".

BRASÃO DA FAMÍLIA PAIVA
FOTO - por7oseguro.blogspot.com


Portadores do nome de família Paiva, que foram contemporâneos do rei Afonso III, viveram em uma época que viu o atual reino de Portugal reconquistado. A dinastia Avia, que ascendeu ao trono em 1383, fundou uma das primeiras monarquias centralizadas da Europa Oriental, por meio da qual se desenvolveu, efetivamente, a riqueza do país, em parte para subsidiar o programa de exploração, o qual, eventualmente, levou ao estabelecimento de um império colonial. Sem dúvida, esses antecessores, segundo pesquisadores de aventuras da linhagem Paiva, contribuíram para a criação e crescimento deste vasto império.

O sobrenome Paiva, antigo e ilustre sobrenome português, pertence à categoria de sobrenomes os quais são considerados como sendo de origem habitacional, provindo do nome de um rio em Portugal. A expressão "nomes habitacionais" é usada para descrever aqueles nomes de família os quais tem sua origem no local de residência do portador inicial. Em alguns casos, tais nomes são derivados do nome da cidade ou região onde o portador original foi nascido, residia ou possuía terras. Na Europa Medieval, antes que um sistema estruturado de sobrenomes fosse estabelecido, era prática comum o uso de um segundo nome, o qual servia como meio de distinguir pessoas que possuíam o mesmo nome de batismo. Com relação ao sobrenome Paiva, é também nome de um rio que deságua no famoso rio Douro em Portugal. Iniciou-se esta família de uma das cinco grandes linhagens portuguesas, pois provém de Dom Arnaldo Baião, que morreu de uma seta no cerco de Viseu. Seu primogênito (*), João Soares de Paiva, senhor da Quinta de Paiva, tomou para si este nome, daí a origem da família Paiva. Servindo aos reis de Portugal, como magistrado e homem das leis, foi feito nobre da corte e recebeu seu brasão de armas que consta do "Livro do Armeiro-Mor". Uma das mais antigas referências a este nome ou a uma variante é o registro de Antônio Paiva, compositor português citado em 1550.
Portadores notáveis do sobrenome Paiva foram, entre outros: Miguel de Paiva, pintor real citado em 1641; Dionísio Antônio de Paiva, escritor português citado em 1797; Sebastião de Paiva, teólogo português, falecido em 1559; e Manuel José de Paiva, escritor e jurista português, nascido em 1706. No Brasil, encontramos os registros de Maria Paiva, filha de João Álvares Paiva e Antônia Maria Nunes, batizada em São Paulo no dia 14 de novembro de 1762; e Alexandrina de Paiva, filha de José Francisco de Paiva e Anna Francisca, batizada em Aiuruoca, Minas Gerais, no dia 9 de julho de 1860.
BRASÃO DA FAMÍLIA PAIVA
FOTO - 223paivaeoliveira.blogspot.com

Durante o século XII, os sobrenomes, tanto dos portugueses como os espanhóis, tais como o da honorável família Paiva, foram estabelecidos. Não obstante, a princípio, só foram utilizados por membros da nobreza, da armada e do clero. Muitos deles têm origem em nomes de lugares, povos e castelos conquistados por um cavaleiro ou um senhor feudal. Portanto, se um antepassado da família Paiva ajudou ao rei na conquista de certo castelo ou povo, foi-lhe concedido um brasão de armas ante suas façanhas, adotando como hereditário o nome do castelo ou cidade em particular. Ele e sua família consideraram este nome como um emblema de honra, que foi passado de uma geração a outra.

PESQUISA E TEXTO -  www.artnet.com.br

A ORIGEM DA FAMÍLIA FREITAS


O sobrenome Freitas de origem portuguesa, provavelmente vem da palavra latina fracta ou de seus derivados, essa palavra significa quebrado, alguns crêem que o nome surgiu devido a algum lugar de pedras quebradas, talvez uma pedreira ou algum terreno muito acidentado. O fato que o nome foi adotado por algumas famílias no século XII em diante, considerado um apelido toponímico.
Quanto ao brasão, segundo documentos antigos portugueses, foi dado pelo rei D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, ao vassalo Diogo Gonçalves que ajudou o rei nas guerras que fundaram o reino Portugal e livrou o rei da morte em uma batalha, grato pelo ato heróico, D. Afonso I, deu a Diogo Gonçalves boas terras e o brasão, que tem cinco estrelas com seis pontas de ouro sobre um campo vermelho, Diogo tinha o apelido Freitas, como se ele viesse de uma terra chamada Freitas, o apelido foi passado aos seus filhos.
Outra família a usar o nome Freitas foi uma família de origem alemã chamadaFreitag, em alemão Frei, significa livre, e tag, que significa dia, sendo assim dia da liberdade, Freitag ganhou varias alterações de acordo com o país na qual esta família imigrou, como, Freiday na Inglaterra, no Brasil alguns imigrantes alemães e austríacos com este sobrenome passaram a usar Freitas, mas é importante lembrar que a variação Freitas já existia na Alemanha desde antes da imigração.

PESQUISA E TEXTO - brasaodefamilia.blogspot.com.br

A ORIGEM DA FAMÍLIA CONCEIÇÃO

    


O sobrenome Conceição, de origem Portuguesa e Espanhola (Conception), era usado como um nome batismal, proveniente do latim CONCEPTIO fazendo referencia a concepção da Virgem Maria, era muito comum na península ibérica os pais batizarem os filhos nascidos nos dias em que era celebrada a Virgem Maria com o nome Conceição, na verdade grande parte dos sobrenomes de classe religiosa tem sua origem nesse costume, no qual os filhos recebiam o nome de acordo com o festival religioso celebrado no dia de seu nascimento ou devido a alguma graça concedida por algum santo, com o passar do tempo o nome se tornou sobrenome, que foi trazido para o Brasil pelos portugueses, mas muitos descendentes de escravos ou indígenas tem este sobrenome devido aos padres, que os batizavam com ele, após a abolição, o uso de Conceição como sobrenome se consolidou para muitos descendentes de escravos.

O brasão ao lado pertence ao armorial espanhol, nele vemos um unicórnio de ouro sobre um esmalte azul, o unicórnio, figura mítica, significa a pureza, geralmente associado à virgindade, neste caso ele representa a Virgem, a cor azul do escudo, é a cor que na Era Medieval foi associada à Virgem Maria, o azul juntamente com dourado simboliza também a nobreza.




PESQUISA E TEXTO - brasaodefamilia.blogspot.com.br

A ORIGEM DAS FAMÍLIA FRANCO, FRANÇA, FRANCISCO E FRANÇA



Os sobrenomes Francisco, Franco, França e Franca, têm consigo praticamente a mesma origem, o povo franco.

Os francos era uma das tribos germânicas que invadiram o império romano e fundaram um reino onde, grande parte, hoje fica a França, na língua franca a palavra franco era sinônimo de “livre. Durante a idade media era costume chamar toda a pessoa que era originaria destas terras de Franco ou Francisco, já que Francisco significa filho do franco ou aquele que nasceu na terra franca, em um sentido mais amplo homem livre ou filho da liberdade, esse costume passou a ser adotado em toda a Europa, e em toda ela o nome Francisco é bem popular, com a morte do imperador franco Luís o Pio, o reino franco foi dividido em três e um deles formou a França moderna, o próprio nome França significa ‘terra dos francos’, com isso os antigos imigrantes originários da França adotaram o nome de seu país de origem como sobrenome.
    


Quanto ao sobrenome Francisco, ele recebeu um grande impulso por causa de quatro santos católicos com o mesmo nome e populares nos paises latinos europeus, principalmente São Frâncico de Assis, por isso temos uma família Francisco ,da Itália, da Espanha e de Portugal. Devotos destes santos, entre eles os nascidos no dias em que eram celebrados os Santos chamados Francisco, assumiram para si este nome como sobrenome.
Ao sobrenome Franca podemos considerá-lo uma variação do nome Franco ou França. Abaixo o brasão da família Franca do armorial português, acima o brasão da família Francisco do armorial espanhol e ao lado o da familia França do armorial portugues, e abaixo, tambem,os brasões da família Franco, em um deles, vemos no chefe do escudo, parte superior do escudo, a cruz de São Jorge, com o timbre de um cavalo de prata, talvez uma analogia ao cavalheirismo e a nobreza de atos, brasões originários do armorial portugues.


FONTE DE TEXTO E PESQUISA  - brasaodefamilia.blogspot.com.br


SECRETARIA DE TURISMO DE CEARÁ-MIRIM PROMOVE CURSO DE ORIENTADOR DE TURISMO




Alunos da rede municipal de ensino, participam a partir da próxima segunda-feira 22/10 do curso de orientador de turismo. A formação, é uma realização da Prefeitura de Ceará-Mirim por meio da Secretaria Municipal de Turismo, Meio Ambiente e desenvolvimento Econômico, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, e tem como objetivo, capacitar alunos com idade entre 12 e 16 anos para atuarem no período da alta estação no município.

A seleção dos alunos está sendo feita pela Secretaria de Educação, e a aula inaugural acontece neste segunda-feira 22/10 a partir das 9h no auditório Dr. Orione Barreto no Centro Administrativo do município, com a presença do prefeito Antônio Peixoto, do secretário de turismo Fernando Lessa, da secretária adjunta do turismo Mychelle Fernandes, da secretária de educação Ângela Aquino, demais secretários e auxiliares do governo.

O curso, acontece no período de 22/10 a 27/11 no auditório Dr. Orione Barreto.
Mais informações, na Secretaria Municipal de Turismo, Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico-SETMADE, instalada no Centro Administrativo do município à Rua Heráclio Vilar em frente a Agência do Banco do Brasil, bairro Santa Águeda, ou pelo telefone 3274-4123.


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

PROGRAMAÇÃO DA FESTA DE SÃO GERALDO MAJELLA EM CEARÁ-MIRIM

BAIRRO DE SÃO GERALDO EM CEARÁ-MIRIM CELEBRA PADROEIRO 

Com o tema "São Geraldo, avivai em nosso peito a chama da fé", a Comunidade de São Geraldo Magela festeja seu padroeiro no período de 14 a 21 de outubro. Diariamente ofício da imaculada conceição ao meio-dia e terço milagroso de São Geraldo às 18h30 seguido de celebração eucarística. Na programação social, shows louvor com Fátima Santos (Natal) e Banda Alvorecer (Extremoz), além de show de talentos, noite da jovem guarda, apresentações culturais, dia nordestino, música ao vivo com Shygeak e Joãozinho e Danilo.
MAIS INFORMAÇÕES www.nsconceicao.com.br


PROGRAMAÇÃO 
DIA 15 - SEGUNDA-FEIRA
20h30 - Show de Talentos

DIA 16 - TERÇA-FEIRA
12h00 - Queima de Fogos
20h30 - Noite da Jovem Guarda (Bolo Festivo de São Geraldo)

DIA 17 - QUARTA-FEIRA
20h30 - Grupos Folclóricos

DIA 18 - QUINTA-FEIRA
16h00 -  Tarde Nordestina (Apresentação de Trio de Sanfoneiro, Feirinha de São Geraldo, Comidas Típicas)
20h30 - Noite da Cultura Nordestina (Literatura de Cordel, Homenagem a Luiz Gonzaga, Continuação da Feirinha)

DIA 19 - SEXTA-FEIRA
20h30 -  Show musical - Shygeak Muito Romântico

DIA 20 - SÁBADO
20h30 -  JOÃOZINHO E DANILO - Uma noite de embalo (Sorteio de Prêmios, Desfile de Moda Fashion, Apresentação das Rainhas da Festa)

DIA 21 - DOMINGO
18h00 - Banda Alvorecer (Extremoz) 

XXVIII CAMINHADA DA PAZ EDIÇÃO 2012

MENSAGEM DO BARÃO EM HOMENAGEM AO DIA PROFESSOR

PARABÉNS A TODOS OS PROFESSORES! 

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

BLOG DO BARÃO 1 ANO E MAIS DE 100.000 ACESSOS


AGRADEÇO A TODOS QUE ACESSAM O MEU BLOG, EM APENAS UM ANO DE ATIVIDADE REGISTRAMOS  A MARCA DE 100.000 ACESSOS. FICA AQUI O MEU MUITO OBRIGADO!! 

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

BARÃO PARABENIZA ELEITOS E NÃO ELEITOS EM CEARÁ-MIRIM EM 2012

Ceará-Mirim: Peixoto é reeleito para 2º mandato 

Com 730 votos de maioria o prefeito Antonio Peixoto(PR) da cidade de Ceará-Mirim, foi reeleito para um 2º mandato com 12.722 votos(31,96%) . A ex-prefeita Edinólia Melo(PMDB) foi a segunda colocada com 11.992 votos(30,13%); terceiro colocado Júlio Cesar 9.362(23,52%), em 4º ficou com 5.288(13,29%) e na quinta colocação Dedé Luz com 436 votos. 
  
 
BARÃO PARABENIZA OS ELEITOS E NÃO ELEITOS
 
PARABENIZO A TODOS QUE PARTICIPARAM DO PLEITO ELEITORAL DE 2012, TANTO OS CANDIDATOS A PREFEITO COMO OS CANDIDATOS A VEREADOR. AOS ELEITOS DESEJO UMA BOA SORTE SENDO QUE TERÃO APARTIR DE 1° DE JANEIRO DE 2012, A MISSÃO DE REPRESENTAR O NOSSO POVO, ESPERO QUE FAÇAM ISSO DA MELHOR FORMA POSSÍVEL, LEMBRANDO QUE SEJAM IMPARCIAIS POIS OS SENHORES (RAS) FORAM ELEITOS PARA REPRESENTAR O MUNICÍPIO COMO UM TODO E NÃO SÓ AQUELES QUE O APOIARÃO. PESEM NISSO E TENHAM UM BOM MANDATO,  TANTO NA CÂMARA COMO NA PREFEITURA.
 
 AOS NÃO ELEITOS, ESPERO QUE TENHAM ADQUIRIDO EXPERIÊNCIA E SABEDORIA, MESMO ASSIM FORAM VITORIOSOS POR TER COLOCADO A DISPOSIÇÃO DO NOSSO POVO OS SEUS NOMES. TUDO ISSO COMTRIBUI PARA A DEMOCRACIA EM NOSSO PAÍS.  
 
IMPARCIALIDADE, RESPEITO E COMPETÊNCIA SÃO AS PALAVRAS QUE ESPERO PARA OS PRÓXIMOS 4 ANOS. UM ABRAÇO A TODOS Francisco Ferreira O Guia Barão de Ceará-Mirim. 

 

VEREADORES ELEITOS EM CEARÁ-MIRIM - RN 2012

Ceará-Mirim: Listão dos vereadores eleitos

Por coligação e/ou partido:
Coligação DEM - PR - PC do B e PT do B: 5 vagas
Renato Martins - 1.962
Luciano - 1.956
Jácio - 1.872
Renato Coutinho - 1.845
Franklinho - 1.641

Coligação - PTB - PT - PHS: 3 vagas
Marcos Túlio - 1.589
Paula de Zé das Chagas - 1.305
Nequinho - 1.197

Coligação PSB - PRB - PMDB - PSC - PRTB - PV: 2 vagas
Irmão Eriberto - 2.405
Clécio Júnior - 1.093

Coligação - PSD - PDT - PPS: 2 vagas
Lila de Otacílio - 1.315 votos
Patrícia Juna - 1.007

Coligação PP - PTC: 1 vaga
João Carlos - 686

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

ÚLTIMAS VAGAS PARA EXCURSÃO RUMA A ESTÁTUA DE SANTA RITA COM O BARÃO

ACIRN REALIZARÁ TREM BIKE EM CEARÁ-MIRIM


Trem Bike 2012 - Ceará-Mirim


A Associação dos Ciclistas do RN (ACIRN) em parceria com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU/RN), convidam os ciclistas para participar dia 06 de outubro de 2012, sábado, da edição do Trem Bike 2012 - Ceará-Mirim.
  
Vagão exclusivo
Para os 45 ciclistas e suas bicicletas, cujo objetivo e promover o cicloturismo no interior potiguar e incentivar o uso da bicicleta como agente promotor da saúde e lazer do cidadão.

A programação o roteiro em ceará-mirim será realizado com o Barão 

Consta com a saída às 6h40, da estação de trem da Ribeira, após o desembarque, por volta das 8h00, em Ceará-Mirim, todos os ciclistas se dirigem para o Mercado Publico, onde tomaremos nosso café da manhã. Em seguida faremos a Rota dos Casarões e seus Engenhos. Almoçaremos às 13h00, e a volta está prevista no último trem, no horário das 16h54min. Estaremos na estação da Ribeira em Natal às 17h30min.
Livro e árvore
É necessário cada ciclista levar um livro para doar na biblioteca da municipalidade, além da taxa de pagamento do trem bike. A ACIRN irá plantar uma árvore da espécie de ipê-amarelo, como símbolo da nossa passagem pela cidade. Lembramos que todas as despesas serão custeadas pelos ciclistas.
Inscrição
Deverá ser feita via e-mail (associclistasrn@gmail.com) até o limite de 45 pessoas. Após essas vagas, abriremos uma lista de espera, a ser usada em caso do não comparecimento do inscrito preferencial na estação, antes do embarque.

Serviço
Trem Bike 2012
Destino: Cidade de Ceará-Mirim
Largada: Estação Ferroviária da Ribeira/Natal-RN
Data: 06.10.2012 (sábado)
Largada: 6:40h
Retorno: 14H DE CEARÁ-MIRIM  (chegada em Natal 15h30min)
Realização: ACIRN
Parceria: CBTU/RN
Contato
associclistasrn@gmail.com
Haroldo 9927.6555
Marcio 8898.9727

Seguidores